Projeto | Depoimentos | Aprovados no ITA |
Depoimento de Matheus Bertolino
Qui, 19 de Fevereiro de 2015 21:47
Depoimento de Matheus Bertolino, aprovado no ITA 2015. 
 
Olá pessoal, sou o Matheus Bertolino e fui um dos aprovados no vestibular do ITA 2015. Tenho 18 anos, sou de Goioerê-PR e passei após duas tentativas + participação como treineiro. 
Bem, sempre tive facilidade com exatas e quando entrei no ensino médio já sabia que queria ITA, apesar de não ter noção nenhuma das implicações disso. Como na minha cidade não haviam escolas particulares que promovessem olimpíadas do conhecimento, eu não tinha motivação alguma para estudar além do necessário para tirar nota boa. Eu seguia o ritmo nada excepcional do colégio e enxergava o vestibular do ITA como um desafio ainda distante. No final do 1º ano, após participar no vestibular seriado (PAS) da UEM, despertou em mim uma necessidade de estudar mais para disputar o ITA futuramente. Comecei a participar de grupos e fóruns de questões, procurei adiantar alguns assuntos do colégio durante as férias, e fui atrás de materiais de estudo mais adequados pro ITA. Na metade do 2º ano do EM, período em que eu já queria me livrar de estudar as outras matérias, decidi sair da minha escola particular em período quase integral e fui para uma pública onde eu assistia aulas apenas no período da manhã. Com as tardes livres, passei a frequentar a biblioteca municipal da minha cidade quase que diariamente e daí criei um ritmo de estudos. 
No meu 3º ano, fui para a cidade vizinha Umuarama, um pouco maior do que a minha, estudar num pré-vestibular (Alfa) que utilizava os mortais do Poliedro. Cheguei lá com medo de acabar reprovando, visto que os simulados do Poliedro cobravam todas as matérias num nível não tão básico. Mesmo assim, só acompanhava as aulas de bio + humanas pela manhã, estudando exatas individualmente tarde e noite. No entanto, nos primeiros simulados já consegui me destacar no pré-vest, fiquei sossegado quanto às notas, e daí passei a “cagar pau” infinito para as outras matérias. No meio do ano, fui o primeiro colocado na UEM em Eng. Química. Pela primeira vez, participei de OBF e OBQ; consegui menção na OBQ, e na OBF fui pra 3ª fase, mas não pude fazer a prova (local de prova muito longe). Saí do 3º ano aprovado também em Eng. Computação USP, Eng. Química UFPR, Medicina Cesumar e Medicina 2ª chamada na UEM pelo PAS, além de ter ido pra correção no ITA.
No ano seguinte, ganhei bolsa no Farias Brito e fui para Fortaleza já no início de Janeiro, bastante motivado, visando passar já naquele ano, e acostumado com uma carga pesada de estudos. Conheci professores e colegas de turma excepcionais e procurei extrair o máximo que podia do FB, visto que, como era meu primeiro ano de turma ITA, muita coisa para mim ainda era inédita, principalmente em Física e Matemática. Infelizmente, a única oportunidade que tive de voltar para casa foi nas férias do meio do ano, fiquei 20 dias por lá e ainda perdi algumas aulas no FB por conta disso. Foi um ano difícil, mas também foi o que mais evoluí para disputar o ITA. 
No vestibular do IME, achei que conseguiria as notas com o que já sabia, mas a prova de Física me pegou de jeito e acabei cortado na 1ª fase. Nos primeiros dias, foi uma sensação muito ruim. Meu foco sempre foi o ITA, mas ser cortado logo em Física no IME pareceu um veredicto: “você precisa de mais um ano de cursinho”. Procurei enxergar o lado bom de não ter passado: enquanto vários colegas meus se preparavam pra 2ª fase do IME, eu pude corrigir alguns erros que pesariam no ITA; me policiei muito para não errar algebrismos e melhorei minha base em assuntos que eu havia estudado pouco ou nem estudado.
Chegou novembro quando eu comecei a resolver provas do ITA. Como o tempo era pouco e alguns conteúdos ainda me intimidavam, preferi fazer as questões separadas por assunto de Física e Matemática. Pretendia resolver 15 anos de provas, mas infelizmente surgiram problemas e obrigações que tornaram isso inviável. Na semana das provas ignorei a recomendação geral e continuei estudando, resolvendo questões e fazendo anotações/colinhas pras decorebas que eu não havia guardado. Dormi muito pouco essa semana, não recomendo isso para ninguém, mas diante da situação em que estava eu não conseguiria dormir com vários pontos a revisar. Algumas anotações minhas renderam pontos importantes na prova.
Não quis conferir gabaritos na semana de provas para não mexer com o emocional, procurei me guiar pelo o que havia feito na prova. Quando conferi minhas respostas, fui um pouco pior do que esperava, mas graças a Deus, dia 30 de dezembro às 9h18 da manhã recebi a ligação da minha aprovação. Foi uma sensação muito boa de felicidade por ver que eu estava indo para o ITA, alívio por ter finalizado essa fase e superação por ter permanecido firme após o IME e ver que deu certo.
Alguns conselhos e bizus pra galera:
- ESTUDE muito. O máximo que puder. Não precisa estudar 18h por dia, mas também não dá para conciliar estudos pro ITA com emprego, faculdade, namorada e Dota. Tenha consciência de que seus concorrentes têm geralmente resultados invejáveis na área de exatas e boa parte deles se dedica exclusivamente para passar. Se quiser entrar no ITA vai ter que encarar esse desafio, então estudar muito parece um bom começo.
- Perseverança. Principal ingrediente depois da dedicação, na minha opinião. IME e ITA são vestibulares cruéis, e qualquer bobeirinha pode ter um significado grande na sua classificação final. O importante é que, após cada prova, simulado, conteúdo estudado, você se mantenha firme para seguir adiante caso seu sonho seja entrar numa dessas instituições. Sinceramente eu não esperava ter sido aprovado, mas procurei manter o pensamento otimista, pronto para o resultado que viesse, e pra seguir estudando caso preciso fosse.
- Mantenha o foco na prova que você vai fazer. Muita gente incrementa excessivamente nos seus estudos coisas que o ITA não tem por costume de cobrar. Não faz mal dar uma aloprada em alguns assuntos, mas fazer isso pra deixar de reforçar seu conhecimento em coisas mais simples pode custar caro na hora na prova.
- Muita atenção na semana de provas. Infelizmente, são 4 provas que resumem toda a sua preparação. Planeje-se em todos os sentidos para conseguir mostrar o seu melhor nas provas.
- É bom que sua principal motivação venha principalmente de você. Às vezes seus pais não acreditam em você, seus professores não te motivam, seus amigos não te apoiam; ainda assim, se o ITA é realmente seu sonho, é preciso ter a cabeça fria para ignorar algumas coisas e seguir adiante. Como dizem, depois dos resultados positivos surgem os tapinhas nas costas.  
- Você não vai querer passar sem fazer turma ITA. Não que não seja possível, é bem possível, neste ano inclusive teve uma galerinha que passou, mas é um desafio a mais que nem todo mundo vai ter forças para superar sozinho. Quem passa quase sempre fez turma ITA porque a mesma oferece várias facilidades que você não tende a encontrar estudando por conta. Então, aconselho procurar bem as possibilidades de fazer uma turma ITA quando já estiver num nível razoável antes de partir pra um ano de aprofundamento por conta própria que pode não trazer o resultado desejado. 
- Saiba usar o material que você tem. Muita gente reclama que não tem condição de fazer turma ITA, que os livros da VestSeller são caros, que não consegue estudar PDF na tela do PC, mas possui diversos livros em casa e não aprendeu o conteúdo deles. Na internet tem material englobando boa parte do conteúdo da prova. Basta procurar, selecionar o que vai ser útil pro seu nível, ver o que você pode comprar de livros, imprimir alguns PDFs mais essenciais, e depois meter o gagá para aprender o que tem neles. 
- Nunca segui esse conselho de “não estude de véspera” e sempre valeu a pena, apesar de nem sempre ter sido o suficiente. Acho que isso fica muito a critério pessoal.

Enfim, acho que o tenho a dizer é isso, espero que possa ajudar quem está buscando a aprovação. No mais, rumo ao ITA!! =D
 
Banner
Banner

Apoio

Banner

Pesquisa

Login

Facebook Futuro Militar

Facebook Rumo ao ITA