Projeto | Depoimentos | Aprovados no ITA |
Depoimento de Carlos A. Novak, aprovado no ITA 2015
Ter, 06 de Janeiro de 2015 21:11
Me chamo Carlos Alexandre Novak Madureira, sou de Curitiba e, graças a Deus, após 4 anos fui aprovado no vestibular do ITA e posso fazer parte da T19.
Primeiramente, o que me motiva a escrever esse depoimento é o fato de muito da minha aprovação ser fruto do apoio de amigos, familiares e também de pessoas que escreviam depoimentos ao rumo ao ITA ou faziam videos motivadores. Também sei que não há qualquer possibilidade de agradecer um a um aqui, realmente foram muitos! Então deixo o meu muito obrigado aos amigos da UFPR, IME e do proprio ITA, que sempre estiveram me auxiliando muito e impedindo que desistisse ou perdesse o foco.
Minha trajetória começou no curso Acesso. Aos 17 anos de idade, era um aluno sem qualquer bagagem escolar ou conquista estudantil, inclusive eu era indisciplinado e inerte, cheguei a fazer média 2,0 semestral em matemática, fiquei em recuperação e quase reprovação em física, química e matemática. Após o choque, decidi investir um pouco mais no meu futuro, largar de ser relaxado e preguiçoso. Assim, ao final do 2 ano do ensino médio, eu tinha como meta entrar no terceirão e ser aprovado em alguma faculdade particular pelo menos.
Logo no inicío do ano, por influencia de um amigo meu (Doff da T17), conheci e decidi que queria ITA(eu não tinha ideia que o vestibular era muito concorrido e dificíl, fiz isso apenas por que precisava escolher uma faculdade). Lembro que quando falei isso em casa, meu pai riu e disse que era impossível eu ser iteano, pois era o cara mais lerdo, descompromissado e imaturo possível. Talvez por infantilidade, decidi provar que ele estava errado; mudei minha postura, terminei a apostila de mat e fis do cursinho e fui no sebo caçar feltres e ramalhos. Cheguei em fevereiro ou março, com uma pilha de livros para fazer e ainda muitos xerox de material do rumo ao ita. Quando me planejei pra começar, lembrei que tinha feito matrícula num curso técnico, e que portanto, meu tempo de estudo tendia a zero. O ano foi passando e conforme dava, eu ia fazendo o embasamento. Lembro muito bem que na época fatoração e bháskara era algo do além para mim, achava absurdo questão de cine- mática usar esse tipo de matemática. Enfim, estava feia a situação, e mesmo assim eu lembro que aos poucos eu começava a conseguir estudar esses livros sem pedir ajuda ao Doff.O ano correu com essa rotina: 3rão de manhã, curso técnico a tarde e a noite e estudar para o ITA quando sobrasse tempo. Como síntese, posso dizer que comecei a construir uma base e a ter autonomia para reconhecer falhas. Como dica, sem estender mais do que já está; pouco importa o que fiz, imagino que por estar no rumo ao ita você já saiba o caminho das pedras, mas nao custa reforçar: é fundamental embasar, sofrer sozinho e aprender tudo do zero mesmo, nao querer aloprar. Sem base nao tem como prestar ITA. Foi então que chegou o final do ano e o vestibular. Como era de se esperar, as provas pareciam grego, inclusive a de português; acho que se fiz duas questões de física foi muito. No início do ano seguinte, aos 18, eu conheci o Elite Curitiba e comecei a estudar lá com a condição que fizesse faculdade junto. Nesse ano, comecei o curso de Física bacharelado na federal do meu estado e, durante a tarde, ia para o Elite. Agora vem algumas partes importantes para quem está começando...
Mesmo sem muita base, fazia os simulados e entregava as discursivas, mesmo que em estivesse em branco umas nove questões. Sabia que aquela etapa era fundamental para algum dia eu vir a ter chance no ITA. Não me abalava em tirar 0,4 nos simulados e nem deixava de lado as listas que os professores passavam, mesmo com uma habilidade nula pra faze-las. Eu sabia que não era o tipo de aluno que conseguiria aproveitar 100% do curso, pois não possuia base nem tempo para estudar tudo. Foi então que, para otimizar meu crescimento, busquei fazer amizade com quem era top no curso, sempre tentava tirar duvidas com eles se nao fosse atrapalhar. Essa atitu- de, inclusive, foi algo que levei até hoje e, sem duvida minha aprovaçao deve-se a esses que me auxiliaram. Então, como dica para quem está começando, fica o que os profs do Elite sempre reiteravam: Seja teimoso, humilde, dedicado e aprenda com seus colegas, nao diga que já sabe alguma materia ou pior, que nao precisa aprende-la, o curso sabe o que faz, destoar achando que voce é fraco não é ideal, largue o iezzi se eles pedirem e faça o que eles recomendam voce a fazer. Apenas saia dois trilhos se sobrar tempo, tire muitas duvidas, eles estão lá para isso. Meu erro, com certeza foi permitir atrasar listas para que terminasse iezzis ou livros mais básicos. Eu ainda não havia entendido a importancia de acompanhar o curso. Chegou o final do meu primeiro ano de cursinho, lógico que não fui aprovado, mas cresci muito em questão de disciplina e dedicação. Também aprendi melhor a lidar com a universidade junto com o curso. Também acho válido dizer que, com a experiencia de fazer faculdade pude pesar realmente o desejo de ir para o ITA, conversar com professores já do âmbito acadêmico e pedir orientação, com isso foi possível me deixar mais focado e dedicado ao meu objetivo.
Nesse novo ano, estava decidido a dar trabalho para os corretores do ITA, eu precisava crescer muito, pois já havia suplantado boa parte da minha dificuldade com o embasamento. para isso, como de costume, usei minhas férias para estudar os livros do Renato Brito e começar a estudar o Atkins. Entrei em mais uma ano da faculdade, mas também meus pais permitiram que nesse ano eu seguisse cursando o Elite, ainda mais por que agora era bolsista, o que mostrou um pouco mais para eles que eu estava convicto em insistir no meu sonho. No primeiro semestre, tentava ignorar o máximo a faculdade e terminar todas as listas do curso. Para quem faz universidade junto com o curso, algo que me ajudou foi conversar com os professores da lá e pedir para poder chegar atrasado ou ficar fazendo listas na aula, a maioria deles concordava contanto que eu nao fosse mal nas provas. Nesse ponto recomendo: as vezes é importante tentar explicar para seus profs que seu objetivo não é a faculdade em que está e, a maioria deles me incentivava muito e compreendia bem que o ITA exige esse tipo de postura do aluno. Em suma, minhas notas na federal nao eram excepcionais, mas dava para passar sem recuperação e ainda por cima atrasar pouco as listas do elite. Nessa época, eu dormia umas 6 horas por noite e estudava até cansar, não me permitia estar descansado e não estudando. Chegou o segundo semestre, fui aprovado na AFA mas bem longe de estar em uma qualificação boa, sabia que para o ITA isso era um péssimo indicativo. Nesse novo semestre, houve uma greve e foi então que passei a cursar apenas Elite, agora eu possuia o periodo da manha inteiro para estudar. Nessa época, lembro que terminei o que havia de listas atrasadas e ainda consegui pegar alguns livros por fora. Logo começou a revisão IME e meu tempo livre se foi, ainda mais porque a greve acabou. Terminando o ano, decidi parar de ir para a UFPR, prestar vestibular para engenharia mecanica na federal mesmo e me dedicar nesses ultimos meses apenas ao ITA. Após a prova, estava mais esperançoso, mas ainda sabia que poderia nao ser o ano da minha aprovação. Realmente, não fui aprovado, mas agora sabia que estava muito mais próximo do objetivo, ainda assim a derrota foi bem difícil, pensei inumeras vezes em desistir e ficar na eng. mec. mesmo, pois estava agora com 20 anos. Nesse ponto entram os amigos. Conversei com quem foi aprovado; eles me dera muita força, decidi que iria tentar novamente.
 
Terceiro ano de curso
 
No terceiro ano, segui a risca o que os profs falavam, naquele ano me destacava muito nos simulados e fiquei o ano todo em 02 do curso, apenas nao ficava em 01 por conta de portugues. Isso me motivava muito, até mesmo por que estava conseguindo levar o curso de eng mec junto com o Elite sem problemas. Minha rotina era ainda faculdade de manhã e elite a tarde e noite, mas agora eu já estava embasado e insanamente confiante. Naquele ano, passei na AFA entre os cinco primeiros, o que contribuiu ainda mais para minha motivação e também foi a cartada de que precisava para parar de ir a UFPR com tanta regularidade. No segundo semestre, peguei apenas duas materias e segui estudando forte. Chegou o IME e a prova de algebra linear da faculdade caiu justamente no dia da segunda fase. Decidi reprovar na federal e seguir para o vestibular. Faltando poucas semanas para o ITA, soube que havia passado no IME mas em uma classificação horrível na reserva, isso me tirou muito a confiança em passar no ITA, fui para a prova receoso, errei uma quantidade inimaginavel de conta e não passei. Isso foi um choque, pois fui completamente massacrado num vestibular que tinha certeza que iria passar. Talvez por isso, decidi que ITA nao era para mim, era para genio, eu só era teimoso e esforçado.
 
Quarto ano, poliedro
 
Começou o ano, decidi insistir no sonho, mas agora estava convicto a não tentar ITA com cursinho, se fosse me inscrever iria estudar na raça. Não sei por que raios, entrei no Rumo ao ITA e vi um post do coordenador pedindo para enviar as notas e pedir bolsa. Ouvi falar que existia curso nao presencial e mandei o tal email. O que eu não sabia é que um amigo meu havia pedido bolsa para mim lá. Ele recebeu bolsa do Poliedro que pediu apra recomendar alguém, ele deu meu nome e quando o email que mandei veio respondido já mencionava que eu já estava com bolsa e tudo mais para ir estudar em SJC. Depois de muita conversa, meu pai me convenceu que se alguem está me oferecendo tudo isso é porque eu tenho chance e também que se é meu sonho, minha família entende que essa seria minha ultima tentativa. Meus amigos e profs me convenceram a ir e, apesar de estar com 21 anos, sem faculdade(pois minha grade na UFPR estava uma zona, cheia de reprovações), tranquei o curso e decidi ir. Quando cheguei no curso, nao havia vagas no alojamento então me mandaram para um hotel. Meu colega de quarto era exatamente esse amigo meu que conseguiu bolsa para nós. Como química era nosso ponto fraco, passamos a estudar muita quimica enquanto o curso estava na etapa basica, com isso fizemos algumas páginas de métodos de sintese e cores de compostos. Quando o curso apertou, lá por maio, passei a fazer tudo o que eles mandavam e a me dedicar mais aos simulados. Quando saiu o resultado da AFA, o tempo começou a passar muito rápido, quando vi já estava prestando IME. Mais alguns dias e, faltando uma semana para a prova do ITA recebi a noticia, havia obtido a mesma classificação do ano anterior no IME, isso me desmotivou muito. Mas, ainda assim, sabia que não era hora de me abalar, eu havia realmente me dedicado para o ITA, nao para o IME. Me apeguei a essa idéia e rapidamente renovei minha confiança, pois chegar no ITA desmotivado é quase garantia de não fazer uma boa prova. Isso é bizu: você está prestando ITA? então nao se desmotive pelo caminho, segue confiando na sua preparação, tente chegar lá confiante e atento.
Enfim chegou o ITA, fazer a prova no instituto dava uma pressão muito maior, mas ainda assim sabia que estava melhor preparado que nos outros anos. Na minha melhor matéria(física), fiz o que dava nos testes e com 1hra estava nas discursivas. Lá, me embananei muito com o tempo e acabei gastando quase 1:30 em uma unica discursiva, que por sinal nao saiu. Quando voltei para as objetivas havia 30 minutos uns 12 testes sem resposta por que eu nao entendia os enunciados ou nao sabia fazer, pensei: pronto, agora já era, 4 anos de curso e, na minha melhor materia, eu nao sei fazer 12 questoes? Lembrei no depoimento do Naruki(T17), fiz mais algumas questões mas não adiantou muito, só consegui conferir as contas e entregar a prova. sabia que aquela prova poderia ter me tirado do vestibular.
Nos dias seguintes, lembro que portugues parecia que muitas questoes nao tinham resposta, mas o que ajudou foi que literatura foi muito bem visto no cursinho. Matemática foi uma prova que me sobrou umas duas horas para conferir contas e sai satisfeito. Agora, no ultimo dia de prova, sabia que quimica, a minha pior materia deveria me salvar, já que fui mal em fis. Fiz minhas orações e entrei na prova sabendo da obrigação de não errar. Graças a Deus, no dia anterior, apos a prova de mat, passei a manha e a tarde estudando e decorando reacoes com os colegas de alojamento. Quando abri a prova, vi umas 5 questões dificieis que haviamos estudado, e foi só marcar. Isso me deu muita confiança, terminei toda a prova de quimica em pouco mais de uma hora e fiquei todo o tempo restante conferindo contas e se tinha respondido o que o enunciado pediu. Lembro dos depoimentos que li no site, que conferir as contas era bizu, de fato era. Quando entreguei a prova sabia que havia ido bem e que minha pior materia poderia ter me salvado.
 
Até o resultado.
 
Um bizu infinito! Nesse ano, nao anotei nenhum dos gabaritos, eu saia da prova e só focava no dia seguinte. isso é bizu por que voce nunca vai achar mais nota conferindo, sempre menos, sempre perceber erros e sempre se desmotivar. Sério, se contenha, o ITA nao é simulado. Não confira.
Quando acabou o vestibular, fui conferir as provas, por que, apesar de não anotar meu gabarito eu lembrava, de cabeça, o que tinha marcado quando olhava para os testes. Vi que em fisica fiz 9 obj e em port 11. Meu, nao tinha como passar com essa nota, sem chance, já era mesmo. Quando conferi quimica e mat, minhas esperanças se renovaram e pensei "e ai, será que foi o suficiente?". Passei TODOS os dias, do vestibular ao resultado, fazendo oração e pedindo calma, não conseguia dormir, nao conseguia acreditar que poderia não passar justamente por conta de ter ido mal na minha melhor materia.
Enfim, a pressao era gigantesca e minha família já percebia que minha confiança era baixa. Fiz a minha media varias vezes e tentava me convencer que as parciais de que precisava viriam. Enfim, no dia do resultado, levei minha mae para o hospiral para uma consulta de pós operatório e fiquei na sala de espera aguardando, quem sabe, a ligação do ITA. Passou-se 2 horas e todos os meus amigos já haviam recebido a o telefonema, mas meu celular ainda estava estático. Eram 10 hrs, as ligações já não estavam mais acontecendo e eu sabia que nao havia passado. Fiquei realmente me sentindo um lixo, tinha me dedicado tanto tempo e abdicado de tanta coisa para nada. O pessoal da minha turma de fisica, se formava nesse ano e eu ainda nem estava na faculdade, realmente isso me atormentava. Alias, um dia antes fui manobrar o carro e levei junto o portão da vizinha; realmente nao estava muito bem comigo mesmo. Enfim, fui no rumo ao ita, já sem esperaça e vi um print screen da lista com os nomes, quando li, não acreditei, fiquei em choque mesmo, já havia me dado como nao aprovado. Eu lembro que falei para minha mãe e ela saiu da maca e veio me abraçar, sei la se ela podia fazer isso. Enfim, comemorei muito, na sala do médico mesmo e ajoelhei e agradeci a Deus. O sonho agora era uma conquista. Realmente senti que todo esse tempo valeu a pena. como dicas, o que aprendi é que para passar no ITA você precisa manter um ritmo de estudo forte, mas não insano. No meu terceiro ano de curso desmaiei porque nao dormia direito, nao faça isso. sono: durma o quanto te deixa descansado, houve epocas no ano em que dormia 3 horas por noite e outras 9 horas, depende de como você está indo. Lógico, perto da prova, durma umas 8 hrs e va para a cama cedo tbm. Esportes: nao deixe de fazer atividade fisica, pois ela te deixa mais atento e menos sugado, seu estudo rende melhor. Ritmo: fiz o meu com base no que lia no rumo ao ita e conversava com amigos. Nao pegue pronto, adapte e veja o que rende para você. Evolução(muito importante): seja você mesmo a meta a ser superada, não os outros. Supere hoje quem você era ontem. isso te traz confiança. Psicológico: Isso vai de cada um, mas ,como SunTzu menciona, para ter vitória, conheça seu inimigo, mas também conheça a você mesmo. Saber seus pontos fracos e fortes te torna muito mais capaz de lidar com situações extremas no vestibular(como uma prova muito fácil ou difícil, por exemplo). Qualquer coisa que fuja do esperado será melhor contornado se você souber quais suas ferramentas para isso. No meu caso, sempre fiz muita oração, esse era meu método de meditação ou para acalmar. Independentemente da sua religião ou crença, se você tem problemas de nervosismo ou ansiedade(o que é normal), saiba que sentar sozinho e pensar no que fez e no que planeja fazer, pode ajudar. Amigos também são excelentes para isso. O que quero dizer é: tente trabalhar desde o primeiro dia sua estratégia, seu controle psicológico e emocional. Eu diria até que o preparo psicológico(confiança, jogo de cintura) são uns 40% da prova do ITA. Outra coisa bem importante; o ITA é só um vestibular, relaxa, são só 4 provas, pense como sendo uma lista de exercícios.
 
Sobre estratégia de prova.
1)confira as contas! o vestibular do ITA é muito concorrido, muita gente sabe fazer aquelas questoes, nao deixe mesmo de conferir as contas, se voce nao fizer isso, corre o risco de talvez nao passar por conta das suas dissertativas. Sério, confira. O Daniel Koda, foi 01 do vestibular do ITA da T17 e sempre me falava que o ideal nao era fazer até acertar, era fazer até não errar. Foco nisso, é tão importante quanto saber fazer a questao.
2)Controle o tempo de prova. Para passar no ITA é fundamental nao perder tempo demais com questões difíceis. Se não saiu, pula.
3) FOCA no 7,0. Voce nao precisa fazer os 20 testes e as 10 disc. para passar, foque em 16 testes e 6 disc ou algo parecido. Vai sobrar tempo, ai sim vc tenta garantir algo a mais, mas nao deixe de ter certeza de que acertou uma quantidade boa de obj e disc.
4) nao deixe NADA em branco, pois há sempre uma forma de ganhar parcial. nesse vest mesmo eu ganhei muita parcial em fis.
5) Nao ignore portugues! nao digo para vc ir a todas as aulas e tudo mais, tenho muitos amigos que nao iam e passaram. O importante é fazer as provas do ITA de port. Nao vá para o vestibular sem conhecer a prova.
6) Provas antigas. Faça o máximo que der de provas antigas, refaça se achar necessário, nao deixe duvidas nelas passar. 7) Se possivel, estude com os amigos. Fiz muito isso e devo minha prova de quimica ao pessoal ter se reunido na vespera para estudar.
8)Oganização: o corretor do ITA não tem obrigação de entender o que você não explicou. Tente sempre organizar e ser conciso.
 
Quanto a idade: Algo que sempre me deixava desmotivado era pensar que eu estava com 21 anos e ainda tentando ITA. Se você está nessa situação, não se preocupe tanto com isso. Quando fui no H8 no ano passado, conheci varios casos de iteanos que passaram com essa idade, na minha turma mesmo, lembro de uns 6 que fizeram cursinho comigo nesse ano e passaram.
 
Quanto a livros, o que usei foram: =>Fisica: Livros do Renato Brito, Kosel, Saraeva, 300 problemas de física(gringo), 200 problemas de física(gringo), tópicos e ramalhos. =>Matemática: Iezzis e provas antigas do ITA e do IME. Em geometria, morgados I e II. =>Quimica: Demorei muito para aprender a estudar quimica; os livros que recomendo são 1) Atkins 2) Burrows (EXCELENTE LIVRO! tem questoes dos ultimos 5 anos IDENTICAS aos do vestibular nesse livro) 3) Brown 4) Provas da USNCO(olimpiada norte americana de quimica) tem aqui no rumo ao ITA o link. 5) Material de quimica do poliedro(mortais). 6) Nelson Santos ITA/IME 7) Mahan => Os livros eu usava para teoria e para fazer resumos(é bizu para decorar metodos de sintese). Os livros de exercício e as olimpiadas nao são essenciais, fiz por que quimica era a minha pior matéria(com força). Sempre abaixava a minha média. Nesse ano foi a minha melhor nota, então esse coquetel ai funciona. Detalhe: use atkins, mahan, burrows, brown ou Russel como uma mescla. Assim, escolhe um deles como base, o restante você só empresta de vez em qnd para dar uma lida em algum capitulo que você nao tenha entendido. O Mahan é excelente para aprofundar. Esses livros são caros, comprei só o atkins, o restante pegava emprestado na biblioteca da faculdade. =>Português: Provas antigas do ITA.
 
Como o Lucas Azevedo falou, portugues é loteria para muitos, inclusive para mim. Não adianta muito estudar se você nao consegue melhorar nessa matéria. O que recomendo para nao acontecer erro no dia da prova é: Faça REDAÇOES, muitas mesmo e faça provas antigas do ITA. Essa recomendação de livros é válida caso você sinta dificuldades em se preparar pelo material do seu cursinho ou esteja estudando por conta. Caso você tenha um material bom, não vá deixar ele de lado para investir nesse monte de maluquice ai. Segue o que o curso manda.
 
Reforçando: Meu reforço emocional a cada derrota foi fundamental para a aprovação no final do ano. Isso por que nem tudo sai como você planeja; sua derrota pode parecer muitas vezes inesperada e até mesmo injusta. O vestibular, ou ainda a vida costumam ser assim mesmo. Nessa caminhada, qualquer desistencia significa estagnar ou ainda retroceder em seu proprosito. Isso é irracional. Se você quer ser aluno de escola militar, uma conduta assim é inaceitável. E também se é seu sonho, tenha certeza, vai valer a pena. Também não se recupere sozinho de um fracasso, você tem seus amigos, seus familiares e mesmo Deus que podem te ajudar nisso. Normalmente, ninguém é invencível ou inabalável, ser persistente faz parte do percurso. Ser vitorioso, forte, não se trata de quão forte podem bater em você, mas de quantas vezes você vai se levantar.
 
Enfim, espero realmente ter ajudado, o que queria passar era que apesar do meu tempo de estudo ter sido quase sempre dividido entre faculdade e o cursinho, consegui aprender bem e construir uma base e um aprofundamento aceitáveis para o ITA, o que me trouxe oportunidades como ser bolsista em cursos excelentes e também poder trancar uma faculdade e ir estudar fora sem grandes impactos financeiros. Quero também reiterar que minha família e meus amigos foram que convenceram a investir uma ultima vez no ITA, sem eles eu teria desistido, então, se você passa por algo semelhante, considere a possibilidade de trancar um curso universitário e dedicar-se um ano exclusivo ao seu sonho, tome isso como uma ultima tentativa se for preciso. Nao se ache velho demais para uma escola militar se esse for seu sonho, sua meta.
 
Banner
Banner

Apoio

Banner

Pesquisa

Login

Facebook Futuro Militar

Facebook Rumo ao ITA