Projeto | Depoimentos | Aprovados no IME |
Depoimentos IME - 2009 PDF   E-mail

Confira aqui os depoimentos de alguns aprovados no IME em 2009

Bom, talvez desses depoimentos o meu vá ser o mais sem graça de todos! eauehauaehu Desde a sétima série eu sabia que queria engenharia, meu pai sempre me incentivou às exatas e à engenharia, já que ele é engenheiro. Mas, até o segundo ano, eu pretendia fazer engenharia civil aqui na UFC, por isso não era tão dedicado até o primeiro ano, era responsável, tirava boas notas e tal. Nas férias do primeiro pro segundo ano eu decidi que queria fazer o ITA, não foi uma decisão fácil porque eu tinha pra mim que era impossível passar, mas deixei pra lá e fui atrás do que eu queria. Lembro-me da primeira questão do ITA de matemática que eu fiz, fiquei feliz porque tinha feito uma questão do ITA e, a partir daí, comecei a fazer mais questões até que me acostumei com o estilo e tudo mais, porém no segundo ano eu praticamente só estudei matemática. Quando cheguei no terceiro ano eu apanhei MUITO em química, física e português. Não passei em NADA! Fui eliminado em português na EFOMM, fui muito mal em física no IME, errei muita besteira e não consegui a média 5,0 e PAPOQUEI em física do ITA. Bom, sabia o que tinha que melhorar, mas, da segunda vez, estava mais maduro, eu era 1 ano adiantado, e tinha perdido o complexo de inferioridade que eu tinha (eu sempre estudei no antares e achava que todos eram melhores do que eu porque estudavam em colégios maiores, acredite, isso atrapalha muito!) Esse ano eu estudei muita física, aprendi coisa demais! Aprendi muuita química, muito graças ao Pedro Madeira, e estudei Português, coisa que eu nunca tinha feito na vida. Cresci enormemente esse ano, deixei pouquíssima coisa passar, não deixei de ter o meu lazer diário. Isso foi algo que me ajudou bastante, eu sempre estava descansado pra estudar e rendia muito nos meus estudos, não estudava horas e horas por dia, as vezes me dou ao luxo de acordar um pouco mais tarde e estudo o que dá no tempo que eu tenho. O que eu quero dizer com isso tudo é que você tem que estudar do jeito que funciona com você, sabendo todos os seus problemas, e procurando aprender o máximo que você conseguir. Eu só aprendo fazendo exercício, por exemplo, estudei pouquíssima teoria. Talvez você demore pra achar o melhor jeito de estudar, eu demorei 1 ano, mas achei, mudei e consegui passar no IME, e valeu a pena! Não sei nem se vou pro IME caso não passe no ITA, mas só de ver meu nome lá, já foi grande coisa! Agora é esperar o ITA! Boa sorte a todos!

José Leônidas de Menezes Cristino Filho – Fortaleza – Classificação: 7º da Reserva

Bem, eu realmente não sou o que se pode chamar de membro participativo da comunidade mas acho que qualquer depoimento aqui é válido, principalmente pra quem tem dúvida de como planejar o estudo ou simplesmente precisando de um motivacional. Certo, como o Alisson, eu também estudei no CMF, mas ñ gostava de lá e pedi para sair na 7ªserie. Meus pais não concordaram inicialmente, mas depois entraram em acordo que eu poderia sair se eu conseguisse uma bolsa na 8ªserie. Então nesse ano eu comecei a estudar muito, eu era um bom aluno, não mais que isso, e passei a ser 2º do CMF nesse ano, por que queria sair. Com um boletim bom, consegui entrar no Farias Brito com bolsa. No farias brito, tive incetivo pra começar a participar de olimpiadas de mat, fis e quim. Desde o inicio do ensino medio gostei de participar dessas olimpiadas. No segundo ano continuei participando de todas essas olimpiadas, sem faltar nenhuma e sempre participava das aulas de preparação. Nem percebia o quanto isso me ajudaria no futuro, no segundo ano passei no Ime em 13ºe me classifiquei para as seletivas das 3 olimpiadas. Meu ritmo de estudo em geral nunca foi exagerado, mas começou cedo e foi constante. Pra quem é mais novo e faz 2º ano ou até 1º ano, deixo um conselho: FAÇAM OLIMPIADA! Ganhem experiencia de prova deem o gás enquanto é cedo. Isso nunca significou perder fds inteiros nem ferias para mim, mas significou lutar cada dia por um objetivo de cada vez, fazendo o que tinha de ser feito. Tentem dormir cada dia sabendo algo a mais do que quando vocês acordaram, tornem o estudo de vocês proveitoso e, se possível, prazeroso. Boa sorte a quem se importou em ler o que eu escrevi, espero que tenha ajudado na medida do possível. Acreditem no potencial de vocês e Sucesso.

Ivan Guilhon Mitoso Rocha – Fortaleza – Classificação: 2º da Ativa

Bom, para começar, eu queria agradecer a todas as pessoas que, de alguma forma, me ajudaram a conseguir este feito, como meus pais, meu irmão, amigos e professores lá do c7s, colégio que estudo desde a 1 série. Vou contar um pouco da minha trajetória. Sempre fui um aluno bom.Eu era daquele tipo de pessoa que só queria tirar 10 em todas as provas.Gostava de todas as matérias, mas principalmente de humanas.Até a minha 8 série, as matérias que eu mais gostava era história, geografia e português, não me interessando tanto por matemática.Quando eu ia para o 1 ano, um professor de matemática falou que eu devia ir para a turma ITA/IME, pois seria melhor para mim do que as outras turmas convencionais, mesmo eu não querendo fazer engenharia. Convencido ,então, fui para a turma.No início, eu não conseguia acompanhar direito as matérias, principalmente física e química.Não conseguia tirar notas boas, e isso fez-me ficar cada vez menos estimulado.`Porém prossegui, acreditando que dias melhores viriam.Com o tempo, fui melhorando, notas melhores vieram e, com elas, veio o interesse em matérias exatas e a decisão de prestar vestibular para ITA e IME . Quando cheguei ao 3 ano, comecei dando todo o gás.Fazia todas as tarefas, estudava de manhã até noite.Porém, comecei a relaxar.Ficava atrasado em todas as tarefas, recebia os TD´s e depois os jogava no lixo.Realmente, não fui dedicado como deveria.Só estudava durante as aulas, e olhe lá.Acho que passei mais tempo jogando video-game do que estudando.Já estava sem estímulo nenhum para estudar, acreditava que não conseguiria passar em nada.O meu objetivo era passar na UFC.Porém, conseguir passar na EFOMM e na Escola Naval, e isso me estimulou um pouco.Porém, mesmo assim, não acreditava em passar no ITA ou no IME, e parei de estudar novamente.Fiz a prova do IME totalmente desacreditado.Porém, consegui ser aprovado(68 ativa), mas nem me apresentei, pois estava arrependido da carreira militar escolhida. Porém, não passei no ITA.Isso me entristeceu muito,pois achava que tudo dava certo.Decidir então tentar de novo o ITA, que é realmente o que eu quero.Isso foi, no início, totalmente rejeitado pelos meus pais, que queriam que eu fosse para o IME, e que não indo estaria desvalorizando a instituição.Várias pessoas falaram que eu era louco por não ter querido ir.Porém, apesar de todas as críticas, fui para o cursinho do C7S e decidi tentar de novo. Nesse ano, comecei a estudar mais.Não segui mais o que eu fazia ano passado.Comecei a estudar de manhã até noite.Comecei a ficar no colégio de 13 às 22 hs, para não me entreter com outras coisas em casa.Assim, os resultados dessa dedicação começaram a aparecer, com as aprovações na Escola Naval, EFOMM, AFA e IME pela segunda vez, só que pela reserva.Aliás, fiquei mais feliz com a aprovação desse ano do que ano passado, devido ao maior empenho que tive nesse ano.E agora é tentar ir bem no ITA para conseguir realizar o meu sonho por completo.

Lucas Ferraz Carannante – Fortaleza – Classificação: 66º da reserva

Bom, vou escrever algumas coisas aqui mas nem sei bem o que deve ser escrito, hehe.. Primeiro gostaria de agradecer a todos que, de alguma forma, tenham contribuído para a realização desse meu sonho. Agradeço a meus pais, minha namorada, a todo o corpo docente dos colégios Militar de Fortaleza - onde eu me formei - e 7 de Setembro - onde me preparei pelos dois seguintes anos, e a toda a comunidade Rumo ao ITA, da qual venho participando, sempre que possível, ajudando e sendo ajudado. Vou contar um pouco da minha trajetória, para que o pessoal que acha que é impossível passar, que não dá, veja que, como todos falam, DÁ SIM! Eu sempre fui um aluno bom. Nem tirava 5 nem 10. Era um aluno 7 ou 8.. Sempre gostei mais das exatas, então logo me identifiquei com o sonho de cursar engenharia. Ao chegar ao primeiro ano eu era totalmente inexperiente. Não sabia a diferença entre universidade, faculdade e vestibular. Ao ver uma questão com o nome da instituição no início eu já me tremia inteiro. Então fui me acostumando com a idéia de ter que estudar de verdade, e ouvi falar do ITA e do IME. Isso mudou minha vida. Sou adepto da seguinte filosofia: Em tudo que fazemos, devemos buscar ser o melhor! Não é querer passar por cima dos outros, derrubar ninguém, mas, por si mesmo, se esforçar para ser o melhor, a referência. Mesmo que não consiga, ao final, ser o melhor, você vai ter feito o melhor que pôde, e isso dá uma sensação de tarefa cumprida, uma prazer enorme. Bom, falar era fácil, mas eu não estudei como deveria ter estudado.. Passou o segundo ano, e cheguei ao terceirão! Eu tinha um nível bom, acredtito que conseguiria passar na Federal, mas, para o nível exigido no ITA e no IME, eu era MUITO fraco. E o grande problema: Eu não sabia disso! Estudei com excelentes professores no CMF, alguns dos melhores da cidade nesse ramo, mas não fazia idéia do que era realmente necessário para passar, ainda não tinha uma referência do que realmente era um concurso como esses. Eu não estudava todos os dias, não fazia todos os materiais que recebia, faltava alguns simulados, enfim, não me dediquei o suficiente. Resultado: Eliminado na Escola Naval, no IME e no ITA - todos os vestibulares que prestei. Então eu e meus colegas de terceiro ano lá do CMF fomos para um cursinho (c7s) e aí me dei conta do que tinha que fazer: estudar muito! Ao chegar lá, já havia gente tentando há mais tempo que eu, pessoas mais experientes que me ajudaram muito! Estudei pra valer! Estudava todo dia, de manhã até de noite, prestava muita atenção às aulas e não faltava aos simulados. Agora que eu já tinha uma boa base adquirida no CMF eu conseguia resolver quase todos os materiais. Nesse ano (2008) eu cresci exponencialmente. Cheguei a ser aprovado na EFOMM, na EN e em outros vestibulares daqui de Fortaleza. Mas, infelizmente, não consegui nem o IME nem o ITA. No IME fui eliminado em matemática, que sempre foi a minha maior dificuldade (e pra completar a prova veio difícil), e no ITA acredito que fui razoavelmente bem, mas, como a concorrência é muito forte, não deu.. Enfim, lá ia eu passar mais um ano estudando. Nesse mesmo ano, todos os meus colegas que haviam terminado o terceiro ano comigo passaram ou no ITA ou no IME. Fui o único que ficou, mas isso não me desestimulou! Todos eles me davam muita força e isso foi muito importante. Em 2009 realmente dei o sangue! Foi o ano em que mais estudei. Agora eu já era um dos mais antigos da turma, e tinha que passar essa experiência pro pessoal mais novo. Isso foi muito bom, pude ajudar muita gente e, ao mesmo tempo, crescer bastante. Meu ritmo de estudo foi frenético. Abandonei tudo o que ainda tinha como empecilho ao estudo, como jogos online (que sempre gostei muito) e TV. No começo do ano estudava das 8 da manhã às 11:30, almoçava e tinha aula das 13:20 às 18:30, aí ficava no colégio estudando até às 22. Não podia ficar em casa, senão rendia muito pouco, por causa do PC, da TV e da geladeira, hehehe. O colégio foi minha segunda casa, só vinha a casa pra dormir. Aos sábados tinha aula pela manhã e à tarde estudava mais até às 17h, hora em que começava o raxa (sagrado). Aos domingos ia ao colégio pra fazer provas antigas (no começo, do IME, depois, do ITA) com o pessoal. Sempre que havia um feriado prolongado eu combinava com o pessoal de ir ao colégio pra fazer provas de olimpíadas, ou resolver algum livro de problemas, sempre todos juntos. Daqui a pouco falo sobre o estudo em grupo.. Nas férias do meio do ano (15 dias) tirei uma semana pra adiantar a matéria e na outra só descansei. Quando voltaram as aulas aumentei o que pude do ritmo de estudo. Passava pouco tempo fora da sala conversando, evitava demorar muito na hora do lanche, e tal. Pode parecer loucura, mas eu estava realmente comprometido com minha aprovação, eu sabia que valeria a pena todo esse esforço! Foram chegando os vestibulares das escolas militares, AFA, EFOMM, EN, fui obtendo bons resultados, e isso foi importante pra minha autoconfiança. Continuei estudando bastante até o IME! No primeiro dia de prova fui muito bem, o que me deu confiança pra fazer mais tranquilo as outras provas. Quando saí da prova de matemática fiquei meio abalado, pensei que seria eliminado novamente, mas deixei isso pra lá e continuei dando o meu melhor nas outras. Após o IME, muita gente foi diminuindo o ritmo de estudo, saindo da turma, abandonando as aulas. Ouvi de alguns colegas de outros cursinhos que o pessoal lá também tava abandonando, e pensei 'agora é a hora do gás!!' Estudei loucamente, resolvi muitas provas passadas do ITA, e aguardava ansiosamente o resultado do IME! Quando chegou a hora de receber o resultado, estava assistindo com o Gilson, e tava MUITO nervoso! Eu ainda não sabia se seria eliminado em matemática, pois, ao conferir o gabarito com o dos cursinhos, só havia batido duas questões inteiras, o resto só ganhei ponto porque escrevi muito, tudo o que sabia, isso é muito importante: não deixe nada em branco! Acabou que deu certo, consegui ser aprovado no IME, mas continuo estudando pro ITA, agora num ritmo um pouquinho menor, estudando literatura e bizurando algumas coisas.. Quando ao estudo em grupo, eu ouvi falar que lá pelo sudeste não é muito cultivado, mas eu saliento: é MUITO importante! Aqui em Fortaleza o pessoal tem a tradição de se ajudar muito, estudar juntos, tirar dúvidas um do outro, e isso faz a turma crescer como um todo, dá o verdadeiro espírito de um grupo coeso, que está preparado pra enfrentar os desafios juntos! Dentro da sala, apesar de todos serem concorrentes diretos, ninguém pensa assim! Quer mais é ajudar o colega. Ao ensinar alguma coisa, você fixa e acaba aprendendo mais. Principalmente ao resolver provas, é muito bom fazê-lo em grupo, depois comentar todos juntos. Bom, é isso aí, escrevi muita besteira, saibam filtrar aí, mas a mensagem que quis deixar é a de que vale a pena estudar, e que todos são capazes, basta força de vontade! Repito o que já disse em outro tópico: Não há sensação melhor do que ouvir seu nome sendo chamado após muito esforço e poder comemorar uma recompensa merecida! Estou muito cansado agora, pois o ano foi realmente duro, mas ao mesmo tempo estou muito feliz por estar realizando um sonho! E vem o ITA aí próxima semana, desejo boa prova a todos os que vão prestar e, caso não seja aprovado, ou não tenha sido no IME, não desanime! Seja qual for o seu sonho, lute por ele! Abraços a todos!

Alisson Felipe Bezerra – Fortaleza – Classificação: 3º da reserva

Bem, esse ano não participei mto da comunidade, mas ela me ajudou mto no ano passado, e isso foi um fator bem relevante para a minha aprovação esse ano, agradeço a todos os que me apoiaram, seja tirando dúvidas, como me motivando à estudar, e seguir em frente, pois eu tentei mtas vezes o concurso do ime até conseguir a tão almejada aprovação no ime...agradeço mto ao caio, pois foi um dos kras que me motivou a não desistir, ao professor renato brito(esses dois são 10) e tb aos demais(professores do curso,amigos e familiares)...é mta gente pra citar aqui...=´) e uma palavra de motivação aos que não conseguiram passar...Não desistam tão facilmente do seu sonho, a perseverança é a chave da vitória... uma frase que motivou mto na reta final foi... "Se você mirar no infinito e não acertar, pelo menos perto das estrelas vc estará" abraço a todos, e pro pessoal do rio que quiser tentar de novo, recomendo o curso ponto de ensino(Pensi), fui para lá esse ano e não me arrependi, foi o melhor ano de ime ita que eu tive, o material é bom, e a equipe é otima bem. Abraços a todos e sucesso na prova do ita para todos nós =]

Thiago de Andrade Saldanha - Classificação: 67º da ativa

Até a 8ª série do Ensino Médio, meu sonho era fazer Medicina, pois sempre me identifiquei muito com Matemática e com Ciências. Quando conheci a Física e a Química no Ensino Médio, percebi, no entanto, que Engenharia era muito mais atrativa para mim. No primeiro ano eu não era um aluno exemplar em Exatas, confesso ter tirado notas medíocres em Física e ter desprezado por inúmeras vezes a Química. Graças a meu desempenho geral no Colégio Militar (que todos os anos faz uma classificação dos alunos baseada nas notas do ano anterior), que havia sido de 1º colocado, fui convidado a participar, com bolsa integral, de uma turma chamada ITAMed, no curso Pódion de Brasília, que até então eu nem conhecia. O curso era voltado para alunos com interesse em ITA, IME e Medicina. A primeira vez em que ouvi falar do ITA foi a partir da minha professora de Física do 1º ano, que sempre colocava o instituto em um patamar extremamente elevado no que tange à qualidade do ensino. Foi no Pódion, porém, que recebi vários depoimentos sobre o ITA e fiquei muito interessado em estudar lá. No primeiro ano, comecei a fazer olimpíadas e as primeiras medalhas chegaram. No segundo ano resolvi que queria fazer turma ITA/IME, mesmo não estando no último ano do Ensino Médio. Com um pouco de insistência, consegui convencer o Ismael, diretor do Pódion, a deixar-me fazer a turma. No segundo ano fiz EAF (Escola Avançada de Física) no ITA e fiquei certo de que queria mesmo o ITA. Graças à excelente preparação do cursinho, aliada aos livros do Renato Brito, Caio Guimarães e Nelson Santos e ao material do Rumo ao ITA, consegui passar no IME no segundo ano, em 10º lugar da ativa. No terceiro ano, fiz ainda um Curso de Aprofundamento em Química na Unicamp e uma Escola de Astronomia em Mende, ficando muito envolvido com as Olimpíadas (em especial a de Química), mas consegui me focar e repetir o resultado. Agora só espero que o sucesso continue no vestibular do ITA. Agradeço a toda a minha família pelo apoio, ao Rumo ao ITA, ao CMB e, em especial, ao Pódion, que possibilitou meu crescimento intelectual e minha aprovação no IME duas vezes! =D

Nome: Lucas Daniel Gonzaga de Freitas - Classificação: 1º da Reserva

 
Banner
Banner

Apoio

Banner

Pesquisa

Login

Facebook Futuro Militar

Facebook Rumo ao ITA